Evolução e Importância da Informação

A história da humanidade se caracteriza por três grandes e fundamentais revoluções ao longo de sua evolução.  A primeira foi a Revolução Agrícola de aproximadamente 10.000 anos atrás, a segunda foi a Revolução Industrial iniciada logo após o surgimento da máquina a vapor em 1776, substituindo o trabalho artesanal pela produção em massa. E a terceira grande mudança trata-se da Revolução da Informação, esta teve seu início na década de 40 com o surgimento do primeiro computador e está em curso até hoje. A Revolução da Informação se caracteriza pelo rápido avanço das tecnologias da informática e das telecomunicações e tem proporcionado mudanças consideráveis na forma de armazenar, processar e recuperar informações.

evolucao1

A rápida expansão da Revolução da Informação e seus diversos componentes tornou necessária a criação de uma ciência que tivesse por objeto de estudo a informação, ou seja, a ciência da informação, além de tecnologias e técnicas resultantes das descobertas realizadas por esta nova ciência. Esta revolução ocasionou uma relação muito forte entre ciência da informação, tecnologia da informação e sociedade, a tal ponto que acabou por assumir seu nome transformando-a em “Sociedade da Informação”, abandonando qualitativos materiais de “Industrial” e “Pós-Industrial” herdados do século passado, inaugurando assim, a Era da Informação.

Com o advento da Era da Informação desenvolve-se o conceito de sociedade do conhecimento como novo paradigma socioeconômico. Neste novo paradigma a informação atua de forma intensa em nossas vidas, o mundo passa a ser uma economia global e interdependente capaz de gerar um fluxo inimaginável de informações. Neste novo conceito que surge, o real valor dos produtos está no conhecimento neles embutidos, a economia adota uma estrutura mais diversa, alterando-se contínua e rapidamente. Neste novo cenário o poderio econômico internacional de um país ou de uma empresa está diretamente relacionado ao fator conhecimento.

Com este novo panorama econômico a informação ganha destaque sendo um fator determinante para o sucesso de uma organização. A informação passa a ser utilizada como recurso gerencial capaz de garantir o funcionamento tático, estratégico e operacional. Neste ambiente empresarial evoluído a tecnologia da informação se consolida como ferramenta gerencial capaz de analisar dados, transformando-os em informações realmente úteis aos negócios das empresas. Desta forma, à medida que os dados são convertidos em informações, modificarão necessariamente os processos de decisão, a estrutura administrativa e a maneira de trabalhar, onde decisões financeiras oportunistas transforam-se em diretrizes e pressupostos estratégicos.

A informação é um vetor estratégico importantíssimo, pois pode multiplicar a sinergia dos esforços ou anular o resultado do conjunto dos esforços, ou seja, a informação é essencial não apenas para controle, mas para outras funções administrativas, como tomadas de decisões, planejamento estratégico, desenvolvimento de produtos etc. A probabilidade de acerto em uma decisão sem uma base em informações é praticamente nula, as empresas inseridas neste novo contexto econômico não podem depender da sorte para a tomada de decisão, principalmente em um mercado cada vez mais competitivo.

Estar preparado na Era da Informação é fator determinante para o sucesso econômico. Desta forma, a administração estratégica da informação se tornou perceptível para as organizações com base em três hipóteses. A primeira é que as empresas que desenvolvem a administração da informação de maneira eficaz estão no grupo de melhor desempenho e dominam a concorrência. A segunda é que nas empresas onde não existe a administração da informação se desenvolve um processo de degradação do desempenho, sem haver percepção dessa ocorrência, fazendo com que se tornem presas fáceis para a concorrência. A terceira é que uma empresa pode melhorar significativamente seu desempenho a partir do desenvolvimento de um processo de administração da informação com orientação estratégica, com o objetivo de obter vantagem competitiva.

Referências

BORGES, M.. A informação como recurso gerencial das organizações na sociedade do conhecimento. Ciência da Informação, Brasília, DF, Brasil, 24, ago. 1995. Disponível em: http://revista.ibict.br/ciinf/index.php/ciinf/article/view/551/500. Acesso em: 07 Fev. 2013.

CAVALCANTI, E. P. (1995) Revolução da informação: algumas reflexões.  Caderno de Pesquisa em Administração, v. 1, n. 1, p. 40-46, 2º sem.

LE COADIC, Yves-François. A ciência da informação. Brasília: Briquet de Lemos Livros, 1996.

LESCA, H.; ALMEIDA, F. C. de. Administração estratégica da informação. Revista de Administração de Empresas, v.29, n.3, p.66-75, jul./set. 1994.